O que fazer nesta intercorrência.

Paciente de 50 anos com diagnóstico de insuficiência cardíaca congestiva por miocardiopatia dilatada de etiologia chagásica, com vários internamentos prévios, admitido com descompensação por má aderência  terapeutica, com ecocardiograma com grave disfusão sistólica com FE de 28%.Internado na enfermaria com terapêutica otimizada com melhora significativa dos sintomas congestivos pulmonares e sistêmicos.

Apresenta esse ECG inicial

 

Paciente evoluiu com queixas de palpitações e  dispnéia e com esse ECG .

 

 

E o monitor.

 

 

Qual a conduta?

FacebookTwitterGoogle+