Mielinólise Pontinha Central

NEJM 1

Imagem publicada na NEJM 

Um homem de 35 anos com hepatite alcoólica aguda e encefalopatia. Com um nível de sódio de 119 mmol por litro. Ao longo dos 5 dias seguintes sua condição clínica melhorou com tratamento de suporte, que incluiu lactulose e vitaminas intravenosas e a administração cuidadosa de solução salina normal para hipovolemia. O nível sérico de sódio foi gradualmente aumentando em cerca de 3 mmol por litro por dia até atingir 135 mmol por litro. No sexto dia, o seu nível de consciência rebaixou com pontuação de 6 na Escala de Coma de Glasgow. Achados na tomografia computadorizada da cabeça, realizada sem a administração de contraste, foram normais. Durante os próximos 2 dias, exame neurológico revelou tetraparesia. O reflexo plantar alterado, mas outros reflexos eram normais.  A ressonância magnética do cérebro revelou uma área central em T2 (Painel A) e  T1 (Painel B)  na ponte, e a difusão  (Painel C).

Estes resultados são típicos em pacientes com mielinólise pontinha central(MPC central), ou síndrome de desmielinização osmótica, que tipicamente ocorre em resposta a correcção excessivamente rápida da hiponatremia (normalmente uma correcção de mais do que 9 mmol por litro por 24 horas).

As características clínicas podem variar de confusão e sonolência à disfagia, disartria, diferentes graus de paralisia, e coma ou síndrome locked-in. Alcoolismo e doença hepática são fatores de risco para a MPC central. Nosso paciente posteriormente se recuperou mas a paralisia bulbar persistiu, exigindo a colocação de gastrostomia para alimentação.

FacebookTwitterGoogle+