Dor Lombar

CASO CLÍNICO APRESENTADO POR CAIO MACHADO -MR1 NA SESSÀO DE RACIOCÍNIO CLÍNICO  DO HSA

D.P.S., masculino, 66 anos, pardo, casado, ex-trabalhador rural, analfabeto, natural e procedente da zona rural de Rui Barbosa-BA.

Queixa-se  de dor  lombar há 3 meses.

Relata que a dor é de forte intensidade, tipo pontada, início gradativo, que piorava com a atividade física, com resposta parcial aos analgésicos comuns e que irradia para os membros inferiores.Associado ao quadro, passou a apresentar fraqueza progressiva dos membros inferiores e incontinência urinária e fecal.

Sem outras queixas.Tem antecedente de prostatectomia em 2011, porém não sabe informar o motivo e não faz acompanhamento médico neste período.Nega outras patologias.Tabagista 60 maços/ano. Epidemiologia positiva p/ D. de Chagas e esquistossomose.

Exame Físico

FC: 80 bpm  FR: 20 ipm  PA: 130/80  T: 36,8 ºC

Regular estado geral, eupnéico, mucosas hipocrômicas (2+/4), acianótico, afebril, sem linfonodomegalias.

Exame segmentar sem alterações

Exame neurológico:

Dor à palpação da coluna lombar de L1 a L4. Teste de Lasègue e Kernig positivos bilateralmente. Teste de Volkman negativoECG 15, pares cranianos sem alterações.MMSS: hiporreflexia, força muscular grau 4/5, sensibilidades preservadas.MMII: Força muscular grau 1/5, arreflexia, Babinski negativo, sensibilidade vibratória diminuída, mas com as demais preservadas.

Vejam  Exame Neurológico-Força Muscular  ,Teste de Kernig ,Teste de Lasègue  em vídeos.

Quais as patologias poderiam explicar esse quadro clínico?

Colocaremos os exames complementares e diagnóstico em breve.

 

 

FacebookTwitterGoogle+