Exames Complementares de Rotina.Eles ainda nos ajudam?

10248924_624824990920996_211071422_n 10248980_624825317587630_1429445563_n

Por enquanto sem a história clínica nem os achados de exame físico, podemos pensar em algumas possibilidades  diagnosticas,   apenas com esses dois exames tão simples  de serem realizados na rede pública?

Como seria a investigação completa em um hospital onde dispomos de tudo?

E a conduta mais  indicada  atualmentel?

COMENTÁRIOS

Mateus do Rosário
ABR 23, 2014 @ 00:43:01 [EDIT]

Rx de tórax demonstrando provável atelectasia importante (hipodensidade em base, traqueia deslocada para a hipodensidade) e talvez isso possa ser uma cúpula de Hampton e talvez o sinal de Westermark em ápice de pulmão (oligoemia em apice de pulmão direito). O ECG mostra sinais de sobrecarga atrial direita, juntando os 2 eu posso supor que o paciente deve ter se apresentado ou com dor torácica ou dispneia súbita. Como diagnóstico podemos ter o TEP como boa suspeita.
Deveria se confirmar tal evento com AngioTC de tórax ou angiografia e um ECO ajudaria bastante, para confirmar se há alteração ventricular direita.
Se o paciente estiver apresentando sinais de choque o tratamento é fibrinólise.
Se não apresentar sinais de choque, anticoagulação plena (inclusive para os indivíduos com sinais de disfunção ventricular, sem choque – PEITHO trial NEJM abril 2014).

Fábio SoaresMAI 07, 2014 @ 01:34:56

Com relação ao eletrocardiograma, vamos a sua análise:
Ritmo cardíaco regular, com QRS precedidos por ondas P. Estas são positivas em Di, D2 e aVF, portanto, trata-se de ritmo SINUSAL. Frequencia cardíaca em torno de 103 bpm. Até o momento Taquicardia sinusal
O intervalo PR encontra-se normal.
A duração do complexo QRS, também. Eixo do cpmplexo QRS normal, em aproximadamente 70-80 graus
A onda T encontra-se aplainada em praticamente todas as derivações, encontrando-se negativa em alguma delas.
Com relação a onda P, sua duração é normal, porém sua amplitide encontra-se bastante aumentada, sugerindo SOBRECARGA ATRIAL DIREITA (onda P Pumonale).
Com relação a progressão dos complexos QRS nas derivações precordiais, observa-se padrão QS em V1, com transição abrupta de sua polaridade em V2 (negativo –> positivo), o que pode sugerir sobrecarga das câmaras direitas.Vamos agora correlacionar com a radiografia do tórax:
Comprometimento grave do parênquima pulmonar bilateral. Observa-se desvio da traquéia para a direita, sugerindo atelectasia, retração fibrótica do pulmão direito, com aspecto cicatricial (tuberculose prévia? fibrose pulmonar idiopática?)Portanto infere-se que estamos diante de um provável quadro de Hipertensão Pulmonar secundária a doença pulomnar. Na vigência de disfunção do VD ao ecocardiograma e sinais de congestão periférica, estaremos diante de um quadro de Cor Pulmonale Crônico

Janine

Os dois comentários estão muito parecidos. Descreve de forma muito semelhante e didática as alterações vista no Raio X e no ECG.

Acredito que  TEP  seja uma etiologia pouco provável para este caso, ja que temos muita alteração ao raio X;  a não ser que seja um TEP superposto a uma doença pulmonarar prévia. Geralmente as alterações radiologicas vistas ao Raio X são discrestas ou imperceptíveis no TEP, mesmo em um TEP.

Claro, história clínica deste paciente é muito importante  para o esclarecimento ou até para nos guiar na investigação diagnostica.A história consiste em dispnéia aos esforços progredindo para repouso, dispenéia peroxística noturna, edema de MMII,  de dados positivos ao exame físico, temos  estase de jugular , incursão parasternal direita  e hepatomegalia.

Realizou TAc de tórax ,que infelizmente não tenho as imagens, mas foram compatíveis com destruição do parenquima pulmonar por porvável sequela de tuberculose  e ecocardiograma com dilatação das câmaras direitas e PSAP elevads( não me lembro de mais detalhes).

Alguns artigos

COPD-31236-the-correlation-between-copd-and-heart-failure-risk_a-review_062713

DPOC1 ICD E IRA

ICD E pulmao

 

FacebookTwitterGoogle+

Pensamento Logopático.

filosofia em cena logo

Texto de Nila Costa.

Como ando em falta com as salas de cinema decidi dar uma olhada no livro que está na prateleira há algum tempo : O Cinema Pensa , de Julio Cabrera.  Logo no inicio ele introduz um conceito deveras interessante: pensadores páticos e pensadores apáticos diante do surgimento do cinema. Corri pro dicionário mas nem precisava, ele esclarece muito bem estes conceitos ao longo do capitulo. Para alem da racionalidade lógica com a qual se encarava habitualmente o mundo, interveio  um elemento pático (afetivo) no processo de compreensão da realidade. Não se tratava  simplesmente de tematizar o componente afetivo (como um objeto a ser compreendido logicamente),  mas de incluí-lo na racionalidade como um elemento essencial de acesso ao mundo; a experiência  faz com que nos apropriemos de um problema, e isto está para além do entendimento puro e simples.  Assim alguns filósofos tentaram mediante o recurso literário utilizar uma racionalidade logopática e não puramente lógica. O emocional não desaloja o racional: redefini-o.

No livro (com peça homonina) A Alma Imoral, Nilton Bonder apresenta uma situação : uma pobre mulher faminta vai a casa do líder religioso para saber se pode abater uma  galinha para alimentar-se e aos seus filhos. Ele consulta o livro sagrado e manda dizer, através de sua esposa, que não, ela não pode matar aquela galinha. A esposa vai a sala e diz: sim, ele disse que você pode matar a galinha. A mulher se vai. Ao ouvir o que a esposa falou o rabino a interroga: mas eu não disse a você que ela não podia? A esposa responde: você viu o livro. Eu vi a mulher.

Perdas e ganhos. Estaçao de trem, estamos sempre na plataforma. Sempre se ouve dizer que somos definidos por nossas escolhas. Como sabemos se estamos escolhendo o melhor para o nosso paciente? O livro ou a mulher?

A ideia deste pensamento logopatico (que mistura cinema e filosofia )me deu a impressão de poder ser muito bem aplicado a medicina. Medico vem de médium, mediador, aquele que está no meio. No meio desta plataforma, entre a vida e a morte, chegar e partir, perder e ganhar.

Uma compreensão dos mais  diversos níveis da realidade exige uma racionalidade logopática.

 

FacebookTwitterGoogle+

Gabriel Garcia Márquez – 1927-2014

images3

Um dos maiores escritores mundiais; deixo aqui em PDF dois dos seus livros.

Cem_anos_de_solidão_-_Gabriel_García_Márquez_0

Unknowngabriel-garcia-marquez_o-amor-nos-tempos-do-colera1

Unknown1

E aqui alguns pensamentos para reflexão:

“O que importa na vida não é o que acontece com você, mas o que você lembra e como você lembra.”

“Um escritor famoso que quer continuar escrevendo precisa se defender constantemente da fama.”

“Não acredito em Deus, mas tenho medo Dele.”

“A pior forma de sentir saudade de alguém é estar sentado ao seu lado e saber que nunca o poderá ter.”

“A sabedoria é algo que quando nos bate à porta já não nos serve para nada”

“O único arrependimento que eu vou ter de morrer é se não for por amor”

“A mentira é mais confortável do que a dúvida, mais útil do que o amor e mais duradoura do que a verdade.”

“Um verdadeiro amigo é alguém que pega a sua mão e toca o seu coração.”

“Todo ser humano tem três vidas: a pública, a privada e a secreta.”

“Não é verdade que as pessoas param de buscar seus sonhos porque envelhecem. Elas envelhecem porquem param de buscar seus sonhos.”

“Não chore porque acabou, sorria porque aconteceu.”

FacebookTwitterGoogle+

O LOBO…

 

Complementação do último post do dia 15/04/2014 =  O vestibular e o lobo.

Chico8

 

 

Aqui um pequeno trecho de um poesia de Chico Buarque “Chapeuzinho Amarelo”

O lobo ficou chateado
de ver aquela menina
olhando pra cara dele,
só que sem o medo dele.
Ficou mesmo envergonhado,
triste, murcho e branco azedo,
porque um lobo, tirado o medo,
É um arremedo de lobo
É feito um lobo sem pelo
Lobo pelado.

Artigos sobre o tema:  Síndrome de Wolff-Parkinson-White

285.WPW

NEJMcp051145

WPW

v020p00491 WPW

TSVTSV

28.fullWPW

FacebookTwitterGoogle+

O vestibular e o lobo.

b6139b349bff798ee32aebca731b8325ECG encaminhado  para este blog por Dra Nila Costa.

Menina de 17 anos estudando para o vestibular.

Quais as opções?

E a conduta?

Vejam também o post  O LOBO…

E os comentários excelente dos colegas

Marcelo Goés :  Gostei do “lobo”. Trata-se de uma ECG com PR curto, onde se vê uma onda delta com complexo QRS negativo em V1, portanto provavelmente uma Síndrome de Wolff-Parkinson-White tipo B. As outras opções ficariam como diagnóstico diferencial das síndromes de pré-excitação, como a síndrome de Lown-Ganong-Levine e pré-excitação tipo Mahaim. O vetocardiograma mostraria um atraso inicial da condução (Onda Delta). Condutas: O maior risco é o de morte súbita por arritmias malignas conduzidas pelo feixe anômalo. A depender do caso, pode ser feita uma estratificação de risco (de arritmias malignas), medicação antiarrítmica ou ablação do feixe anômalo.

Rafael Ayrosa: O titulo ja foi sugestivo, mas o eletro mostra mesmo ondas p juncionais e QRS com pre excitacao (onda delta), fazendo deste eletro tipico da Sindrome de wolff parkinson white, sec a reentrada por via acessoria. Tratamento definitivo eh a ablaçao dessa via acessoria.

Thiago Pereira: Pré-excitação ventricular (sínd. WPW). Tratamento de escolha ablação do feixe anômalo.

Gilson Filho: Pense num lobo branco se tremendo, andando de asa DELTA, num dia Kent!
Abração, Janine!
(aliás, como diria Cebolinha: Ablação!)

 

FacebookTwitterGoogle+